PLANEJAMENTO URBANO E INTERVENÇÕES ARQUITETÔNICAS COMO FERRAMENTAS DE INCLUSÃO SOCIOESPACIAL DAS PERIFERIAS

Mariana Santos Brites

Resumo


A alta valorização de terrenos situados em áreas centrais e o processo de
industrialização que atraiu a população para as cidades, mas não garantiu emprego para todos, fizeram com que uma parcela da população fosse destinada para áreas mais distantes do centro urbano, onde os lotes eram menos valorizados e mais acessíveis, originando assim as periferias, constituídas sem planejamento urbano e de forma desordenada, acarretando em problemas de infraestrutura, serviços públicos e acesso a bens e serviços. Considerando a precariedade dessas áreas, a pesquisa objetiva analisar intervenções que contribuam em melhoria da qualidade de vida nas periferias, através de estudos de caso que demonstram as transformações obtidas, dentre estas, as de Medellín e Bogotá, na Colômbia. Como forma de aplicabilidade dos conhecimentos obtidos em bibliografia e nos estudos de caso, foram identificados alguns bairros periféricos de Cachoeiro de Itapemirim, ressaltando a importância do planejamento e de propostas realizadas através do design. Após elaboração das análises, verificou-se que as periferias colombianas e cachoeirenses possuem similaridades em sua formação, em aspectos construtivos e questões relacionadas às problemáticas envolvidas, portanto, as metodologias utilizadas em Medellín e Bogotá podem ser aplicadas em Cachoeiro de Itapemirim, contudo, deve ser realizado um estudo específico envolvendo profissionais multidisciplinares, o poder público e a participação dos habitantes envolvidos nas áreas de implantação dessas intervenções, para que as mesmas sejam eficientes.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.