ROCHAS ORNAMENTAIS: A APLICAÇÃO E BOAS PRÁTICAS DE ESPECIFICAÇÃO NA ARQUITETURA

Weules Guilhem de Oliveira

Resumo


No último século o setor de rochas ornamentais, passou por uma grande evolução tecnológica, acarretando na criação de parques industriais proporcionando a produção em grande escala. Esta expansão dentro da cadeia produtiva, demandou de conhecimentos técnicos sobre a performance destes materiais quanto suas aplicações.
O presente trabalho visa tratar o assunto, levando ao conhecimento social as particularidades de cada rocha, suas origens, e procedimentos tecnológicos que as caracterizam. Em três será visto que na especificação da matéria-prima para projetos de arquitetura, são notadas dificuldades e ausência de informações práticas, de acordo com uso de cada rocha, causando incompatibilidades e deformações nas superfícies aplicadas no recinto do consumidor final.
Tratará de um projeto de pesquisa onde foi usado como metodologia a revisão bibliográfica qualitativa, visando a coleta de informações de caráter geral em relação ao tema escolhido. E ao retratar sobre mármore e granito não tem como não fazer referência a cidade de Cachoeiro de Itapemirim-ES, que é considerada como o maior polo industrial de mármore e granito do Brasil, tendo atividades divididas entre extração de blocos nas pedreiras, desdobramento de blocos em chapas, polimento de chapas e elaboração de produtos finais acabados.
Em seguida, a etapa de campo envolveu breves períodos de visita ao local de estudo, com o intuito de colher informações específicas sobre o tema, a partir da aproximação e contato com profissionais atuantes no segmento, instituições públicas ou privadas relacionadas ao mesmo, etc.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.